sexta-feira, 4 de março de 2016

SEQUELAS DA CHIKUNGUNYA


                                                   




Procure pelos sintomas da fase aguda. Essa fase compreende o curto período de tempo em que você apresenta os sintomas do chikungunya, que podem permanecer ocultos por um período entre dois e doze dias após a picada. O mais comum é que eles apareçam após o sétimo dia e durem cerca de dez dias. Você pode sofrer os seguintes sintomas durante a fase aguda:
Febre: a febre normalmente varia entre 38,8 °C e 40,5 °C e normalmente dura de três dias a uma semana. Ela pode ser bifásica (em que desaparece por alguns dias e ressurge enfraquecida mais tarde). Nesse período o vírus se acumula na corrente sanguínea, espalhando-se para diferentes partes do corpo.
Artrite (dor nas articulações): você provavelmente notará a artrite nas articulações das mãos, dos calcanhares, dos joelhos e dos ombros, nunca nos quadris. Cerca de 70% das pessoas apresentam uma dor que se espalha de uma articulação para a outra. A sensação normalmente piora pela manhã, mas melhora com exercícios moderados. As articulações também podem ficar inchadas ou sensíveis ao toque e você pode sofrer uma inflamação nos tendões (tenossinovite). A dor deve desaparecer em até três semanas, sendo que a mais aguda deve melhorar após a primeira semana.
Erupções cutâneas: cerca de metade dos pacientes que sofrem do vírus apresentam essas lesões na pele. O tipo mais comum é uma erupção morbiliforme (maculopapular), que é vermelha e apresenta pequenas protuberâncias. Ela deve surgir entre três e cinco dias após o início da febre e desaparecer dentro de três ou quatro dias. As erupções normalmente surgem nos membros superiores e se espalham para o rosto e o tronco. Olhe-se no espelho sem camisa e procure por calombos vermelhos que cocem. Lembre-se de checar as costas, o pescoço e as axilas.

Conheça os sintomas da fase subaguda. Essa fase ocorre entre um e três meses após a fase aguda. O sintoma principal é a artrite, mas desordens de vasoconstrição, como o fenômeno de Raynaud, também podem ocorrer.
O fenômeno de Raynaud é uma doença que causa diminuição no fluxo sanguíneo das mãos e dos pés em resposta ao frio ou o estresse. Confira as pontas dos dedos e veja se estão frias e escuras.


Reconheça os sintomas da fase crônica. Essa fase ocorre normalmente após três meses do aparecimento da doença e é marcada pela continuação das dores nas articulações. Cerca de 33% dos pacientes sofrem de artralgia (dores nas articulações) por quatro meses, 15% por vinte meses e 12% por três a cinco anos. Um estudo descobriu que 64% dos pacientes relatou enrijecimento das articulações ou dor por mais de um ano após a infecção inicial. Você também pode sofrer relapsos de febre, astenia (fraqueza ou falta de energia), artrite (inflamação ou inchaço das articulações) em diversas articulações e tenossinovite (inflamação dos tendões).
Se você possui problemas subjacentes nas articulações, como a artrite reumatoide, você tem mais chances de desenvolver o estágio crônico da doença.
Existem alguns casos de artrite reumatoide após a infecção inicial, mas eles são raros. O tempo médio do aparecimento dos sintomas é de cerca de dez meses.


Conheça os outros sintomas. Apesar da febre, das erupções cutâneas e das dores serem os sintomas mais comuns e óbvios, muitos pacientes enfrentam outros problemas, que podem incluir:
Mialgia (dores nas costas e nos músculos)
Dor de cabeça
Dor de garganta
Dor abdominal
Constipação
Inchaço nos nódulos linfáticos do pescoço


Diferencie o chikungunya de outras doenças similares
. Como muitos dos sintomas das doenças transmitidas por mosquitos são parecidos, é importante aprender a diferenciá-las. As doenças similares ao chikungunya incluem:
Leptospirose: note qualquer dor nas panturrilhas ao andar. Confira também se a parte branca dos olhos está vermelha, o que pode significar uma hemorragia subconjuntival causada pela erupção de pequenos vasos sanguíneos. Tente lembrar se entrou em contato com animais de fazenda ou com água contaminada, pois esses são modos de transmissão conhecidos.
Dengue: veja se entrou em contato com mosquitos ou foi picado em climas tropicais. A dengue é mais comum na África, na América do Sul, na América Central, no Caribe, na Índia e no sul da América do Norte. Olhe no espelho para ver se existem lesões na pele, vermelhidão ao redor da parte branca dos olhos, sangramento na gengiva e no nariz. O sangramento é a principal diferença entre a dengue e o chikungunya.
Malária: observe se entrou em contato com mosquitos em regiões conhecidas como focos de transmissão na África, na Índia, no Oriente Médio, no Sudoeste da Ásia e na América do Sul. Preste atenção ao sentir calafrios, apresentar febre e transpirar. Esses "eventos" podem durar entre seis e dez horas. Você pode experimentar relapsos dessas fases.
Meningite: procure por surtos locais em áreas ou instalações muito congestionadas. Você pode ter contraído a doença ao andar por essas regiões. Cheque sua temperatura e note qualquer enrijecimento ou dor no pescoço. Dores de cabeça graves e fadiga também podem acompanhar a doença.
Febre reumática: ocorre com maior frequência em jovens de até quinze anos de idade. Procure por dores migratórias nas articulações (conforme uma articulação melhora, outra piora) e por uma febre com condições parecidas com as do chikungunya. As diferenças notáveis nas crianças incluem movimentos corporais descontrolados, pequenos nódulos subcutâneos indolores e lesões circulares planas ou levemente elevadas (eritema marginado) que apresentem uma espécie de "anel" rosado em volta.


                               Tratando os sintomas da doença


Saiba quando procurar atenção médica. Um profissional pode coletar amostras de sangue para realizar exames e procurar a presença de doenças transmitidas por mosquitos. Ele deve ver se você apresenta qualquer um dos seguintes sintomas:
Febre por mais de cinco dias
Tontura (possivelmente devido a um problema neurológico ou desidratação)
Dedos frios (fenômeno de Raynaud)
Sangramento subcutâneo ou na boca (também é um sintoma da dengue)
Baixa produção de urina (pode ser decorrente da desidratação, que pode levar a danos renais)

Caso apresente uma dor insuportável nas articulações e não sinta alívio após o uso recomendado de anti-inflamatórios, o médico pode prescrever a ingestão de 200 mg de hidroxicloroquina uma vez ao dia ou de 200 mg de fosfato de cloroquina uma vez ao dia por até quatro semanas.


Entenda os exames clínicos do chikungunya. O médico recolherá amostras de sangue para realizar exames laboratoriais e obter um diagnóstico. O método enzimaimunoensaio procurará anticorpos específicos que combatam o vírus em seu organismo. Esses anticorpos normalmente se desenvolvem no fim da primeira semana da doença e se espalham no período entre a terceira semana e o fim do segundo mês da contaminação. Caso o exame dê negativo, o médico pode repeti-lo para ver se houve um aumento dos níveis de anticorpos.
Os exames de culturas virais também conferirão o crescimento. Eles normalmente são realizados nos primeiros três dias da doença, quando o vírus está se espalhando rapidamente.
Os métodos RT-PCR (reação da transcriptase reversa seguida pela reação em cadeia da polimerase) utilizam proteínas específicas para replicar genes do vírus chikungunya. Se a pessoa estiver realmente infectada, o exame demonstrará um nível mais alto do que o normal desses genes em um gráfico.



Descanse. Não há nenhum tratamento ou cura para a doença, tampouco uma vacina que a previna. Os tratamentos existentes servem apenas para controle dos sintomas. A Organização Mundial de Saúde recomenda que você fique em casa descansando para permitir que o corpo se recupere. Fique em um ambiente nem muito úmido nem muito quente para não piorar as dores nas articulações.
  • Aplique uma compressa fria para reduzir as dores e as inflamações. Você pode utilizar um saco de vegetais congelados ou um saco com gelos. Envolva a compressa em uma toalha e coloque-a sobre a área dolorida. Evite colocar o gelo diretamente na pele, pois isso pode machucá-la.


Tome medicamentos para a dor. Caso esteja apresentando febre ou dores nas articulações, (procure uma Unidade de Saúde). Como a febre pode causar desidratação e desequilíbrio de eletrólitos, tente beber pelo menos dois litros d'água com um pouco de sal (que simula o sódio dos eletrólitos) por dia.
  • Se você possui problemas renais ou hepáticos pré-existentes, consulte um médico antes de tomar paracetamol.
  • Não tome aspirinas ou outro medicamentos anti-inflamatórios não esteroides como ibuprofeno, naproxeno, etc.. O chikungunya pode imitar outras doenças transmitidas por mosquitos, como a dengue, o que pode causar sangramentos excessivos. As aspirinas e os anti-inflamatórios não esteroides podem afinar o sangue e aumentar os sangramentos. O médico deve antes verificar se você não está com dengue antes de receitá-los.


Exercite-se. Você deve realizar apenas exercícios moderados para não agravar as dores nos músculos ou articulações. Se possível, marque uma consulta com um fisioterapeuta para realizar um tratamento que fortaleça os músculos ao redor das articulações e reduza a dor e a rigidez. Tente exercitar-se pela manhã, quando as juntas estão mais rígidas. Experimente alguns desses movimentos simples:
  • Sente-se em uma cadeira. Estique uma perna paralela ao chão e mantenha a posição por dez segundos antes de abaixá-la. Faça o mesmo com a outra perna. Repita o processo várias vezes ao dia, fazendo entre duas e três séries de dez repetições por perna.
  • Fique de pé e junte as pernas. Erga os calcanhares e fique nas pontas dos pés. Abaixe os calcanhares e descanse. Repita o procedimento várias vezes.
  • Deite-se de lado e erga uma perna. Mantenha-a no ar por alguns segundos e abaixe-a. Repita dez vezes, inverta o lado e repita com a outra perna. Faça uma série de dez levantamentos para cada perna várias vezes ao dia.
  • Você também pode realizar exercícios aeróbicos de baixo impacto. A ideia é não realizar movimentos agressivos ou utilizar pesos.

Utilize óleos ou pomadas para combater a irritação cutânea. Se você apresentar ressecamento (xerose) ou coceira na pele (erupção morbiliforme), saiba que não é necessário nenhum tratamento, mas que é possível tratar a coceira e reconstruir as condições naturais da pele. Aplique óleos minerais, pomadas hidratantes ou loções de calamina. Se você apresentar uma erupção com coceira, tome anti-histamínicos orais, como a difenidramina, seguindo as instruções da bula. Isso pode impedir que as células inflamatórias liberem as proteínas que causam a coceira.
  • Pontos hiperpigmentados persistentes podem ser clareados com produtos à base de hidroquinona.
  • Como existem diversas pomadas e loções para o tratamento de irritações cutâneas, você pode perguntar a melhor opção para seu caso para um médico.


Experimente remédios de ervas. Acredita-se que muitas combinações de ervas e plantas podem ajudar a aliviar os sintomas do chikungunya. Por mais que sejam encontrados em farmácias, você deve consultar um médico antes de experimentar remédios ou suplementos de ervas. As principais opções são:
  • Eupatorium perfoliatum: esse é o remédio homeopático mais utilizado no tratamento do chikungunya. Trata-se de um extrato de erva que deve ser utilizado enquanto você ainda está apresentando os principais sintomas. Ele pode aliviar as dores nas articulações. Tome seis gotas puras por um mês enquanto os sintomas persistirem.
  • Equinácea: esse extrato de flor é utilizado no tratamento dos sintomas do chikungunya. Ele trabalha para melhorar a eficácia do sistema imunológico do organismo. Tome quarenta gotas por dia, divididas em três doses diárias.


                                                         



Nenhum comentário:

Postar um comentário